18 de mai de 2010

Alimentação Viva - Enzimas

Alimentação Viva - Enzimas
Uma forma de alimentação baseada em alimentos crus, frutos frescos e secos (hidratados), vegetais, sementes e grãos germinados e algas. Os quais tem toda a vitalidade nutricional necessária para uma vida saudável e ecológica.

Enzimas
A exposição dos alimentos a temperaturas elevadas (cozimento, etc.), destrói as enzimas neles contidos.

Quando os alimentos não contêm as enzimas necessárias, o organismo é obrigado a usar as suas próprias, gastando no processo energia e recursos.

Essa é uma das vantagens da alimentação vegetariana viva sobre os alimentos cozinhados da alimentação dita normal.

As enzimas são essenciais para a formação estrutural, crescimento, desintoxicação, defesa e mecanismos de cura do nosso organismo. São fundamentais na regulação das atividades bioquímicas do organismo, como a digestão e absorção de alimentos, equilíbrio hormonal, atividade cerebral, humor, sexualidade, circulação sanguínea, respiração, estímulos nervosos, reposição celular, sistema imunológico, mecanismos dos sentidos (paladar, olfato, tato, visão e audição) e outras.

Normalmente o corpo conta com a presença das enzimas digestivas que já vêm com os alimentos, mas com os alimentos cozidos as enzimas se perdem...


Se exposta ao calor intenso, uma enzima é completamente destruída, mas se mantida a uma temperatura corporal, durante o tempo necessário, será ativada e realizará adequadamente suas funções.
Quando comemos a comida cozinhada, para a sua digestão e assimilação, o corpo precisa usar suas próprias enzimas. Essas enzimas a que o corpo precisa recorrer, poderiam estar servindo para atividades mais importantes, tais como limpar o fígado, proteção contra tumores, eliminação de radicais livres e toxinas em geral. Tudo isso, porque o cozimento destruiu as toxinas que já estavam contidas nos alimentos quando crus.

O açúcar refinado, é um produto desmineralizante, que rouba cálcio, magnésio e vitaminas do complexo B, e é um agente enfraquecedor do organismo.


António Monteiro Torres. 31/08/2004 - Leia mais:site vegetarianismo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

/