1 de mar de 2012

Corrida Sob qualquer Tortura é Boa?

Ultimamente estamos sendo testados, a todos os instantes, em vários quesitos, nos grandes centros populacionais do mundo.

Somos instigados a vencer as barreiras, duras e muitas vezes desleais, que nos surgem como pesadelos, sem aviso e sem sequência pedagógica.

Em alguns países do mundo, as pessoas vivem verdadeiras catástrofes, como incêndios, terremotos, maremotos, homens bombas, nevascas,desmoronamentos, atentados diversos, doenças, e uma infinidade de problemas, que não podemos vencer, senão, com um eterno e minucioso tratamento a moda "formiguinha".

Para nós Brasileiros,a coisa esta um pouco mais fácil: Temos a "Politica" (essa, por enquanto, não tem muito jeito), o negócio é esquecer e pretender mudar um dia, mais fácil que mudar a política, talvez seja tentar entender a temperatura e saber que quando combinada com a poluição sonora e ambiental, impõe-nos a uma prova, a cada instante, ao ponto de um inverno, verão, ou primavera, serem totalmente diferentes uns dos outros, o que deixa nosso organismo, cada vez mais sem saída, humanamente possível.

Vocês devem ter notado as altas temperaturas, que nos deixam "moles" e sem reação, e quando tentamos correr,nos sentimos muito mal, uma sensação atípica que nos induz a fuga para casa, para a piscina ou até mesmo para tomar um picolé delicioso. Saiba que não tem nada de errado nesta situação, apenas que, não estamos acostumados a essa nova situação que nos assola e pelo visto, assolará por algum tempo ainda.

Para não ficar sem treinos e não sair desta situação infectado por bactérias e ou lesados, devemos atentar para cuidados minuciosos antes, durante e após o treino da tarde e noite, principalmente.

Faça uma preparação anterior aos treinos, onde caiba uma noite de sono, melhor que puder, para que comece o dia intenso, com muita disposição. Não vale a pena colocar a culpa na noite quente e não dormir. O organismo não entenderá onde você desejará chegar, então, sem desculpas, procure dormir para obter o "salvo conduto" para treinar em condições adversas de clima; depois, pense em se alimentar, e novamente, sem a desculpa de que o calor lhe tira a fome; por fim, lhe restará o plano de treino que deverá ser reestruturado, para que seu organismo possa se adaptar melhor as cargas, e ao final, não saia exaurido e dolorido..

São cuidados mais simples e atenciosos para com o corpo, que no dia a dia, carrega peso, emoções e ainda por cima, deve se adaptar as insensatas temperaturas e poluição.

Faça sua parte e treine melhor.

Bons treinos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

/