16 de dez de 2011

Correr, correr, correr e correr.Afinal, o final de ano Chegou!

Todos os anos temos um final de ano. Isso não é novidade, mas, para nós corredores e que estamos experimentando o privilegiado status de nova potência comercial mundial, com um calor de ÁFRICA, além de um estresse infernal, não é bolinho, e teremos que administrar muito bem, toda e qualquer nova investida em nossos já muito malhados corpinhos.

Por que falo isto? A corrida, que ao invés de nos tornar bem, poderá nos tornar muito cansados de tudo e de todos, na medida em que nos aproximamos de mais e mais decisões e num calor: veja só; estava eu, agora ha pouco, em um taxi, consumido pelo calor mortal, queimando meu corpo, minha camiseta absorvendo os raios quentíssimos e num transito muito parado e me colocava a pensar em treinar um pouco. Puxa vida, como poderei sair do taxí, cansado de não fazer nada? Mas, estava encalorado, com o shorts molhado de suor e ainda, pensar em correr?

Mas, não vivemos da corrida e para a corrida? Não é a corrida que nos faz muito bem e nos acalanta nas emoções mais infindáveis?

Pois, não se intimidem, mas, planejem o melhor possível, aproveitando o final de ano para repensar os pesos e valores de todas as suas atitudes. Marquem no calendário do infinito de corridas, o que realmente nos interessa. Hoje, temos aproximadamente 500 provas por ano, somente na cidade de São Paulo e imediações, então, que fique claro que em nossa agenda de treinamento não caberá mais, todas as provas de 5km, todas as provas de 10km e nem tão pouco, todas as meias e maratonas existentes no Pais. E olha que em termos de maratonas, nem estamos tão providos assim.

Pessoalmente falando, não cabe mais tantas provas, até mesmo por que não haverá espaço temporal para treinar e realizar tantas corridas.

Em suma, revejam os planos do final de ano, pensando no ano novo, além de repensar quanto você desejará gastar em eventos de corridas, e não se esqueçam de que as paredes de nossas casas já estão ficando sem vãos para novas medalhas, sem contar naquelas medalhas "sem vergonha" que são feitas de "plástico" e que nem temos vontade de dizer: ganhei esta medalha pelos cansativos 15 km da prova tal!!!

As brincadeiras a parte, o que podemos tirar de lucro deste novo evento que é o final de ano, é simples: Nós nos valorizaremos cada vez mais, até mesmo por que as provas estão ai, os treinos, deverão ser realizados para nos valorizarmos como seres e como atletas.

Quanto ao calor, cada vez mais teremos que suportar, e fortalecidos, superaremos, sem sustos, as crises mundiais. Correremos por cima dela, até mesmo por que em baixo de nossos pés, tem combustível para movimentar muitas máquinas no mundo.

Bom ano novo e ótimo re-início.

Um comentário:

Postar um comentário

/